“Se nós falamos em renovação, o nome para isso é Tasso”, diz presidente estadual do PSDB

 

O presidente estadual do PSDB Luiz Pontes defende o senador tucano Tasso Jereissati, três vezes governador do Ceará, como “o homem” que pode trazer renovação para o Estado. “Se nós falamos em renovação, em incentivar novas lideranças para disputar o mandato, o homem, na minha opinião, talhado para exercer essa função é Tasso Jereissati no Governo do Estado, não vejo outro nome”, afirmou em entrevista ao jornalista Luiz Viana na rádio O POVO CBN.

Na sua negativa, Tasso cita exatamente essa necessidade de renovação. “Eu defendo sempre renovação, há muito tempo que eu defendo renovação. Eu acho que é ruim a perpetuação de uma geração no poder, tem que dar espaço a novas lideranças”, disse.

Pontes contesta: “Quando se quer fazer renovação, você tem que ter um líder forte no comando que tenha personalidade, que mande, que seja obedecido, e o Tasso é esse nome, que pode voltar ao Governo do Estado para fazer uma grande renovação política”.

“Indelicadeza”

Pontes também argumenta que descarte da candidatura pode ter sido motivado por educação. “Seria uma indelicadeza muito grande o Tasso chegar na casa do anfitrião falando que era candidato”, explicou. O senador participava de festa de comemoração do Hub na residência oficial do governador Camilo Santana (PT).

O presidente estadual do PSDB lembra que Tasso nunca foi de anunciar candidatura com muito tempo de antecedência. “Se você olhar a história do Tasso… Em 1998, quando surgiu a reeleição, ele nunca disse que era candidato, foi ser candidato na hora, no momento certo. Em 2010, ele (disse que) ia cuidar dos netos, ninguém acreditava na candidatura do Tasso”, contou.

O tucano discorda, ainda, que a fala enfraquece a oposição. Segundo ele, há outros nomes para a disputa, como o deputado estadual Capitão Wagner (PR) e o empresário Geraldo Luciano, citados por ele.

Ele também aproveitou para atacar o Governo. “O Estado do Ceará passou a fazer uma política de cooptação aonde tem que trazer todo mundo da oposição para não ter adversário. Eu acho que isso não é bom pro Ceará, o que é bom é a discussão”, acusou.

Fonte: O Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *