Assembleia Legislativa homenageia o jornal o povo pelos seus 90 anos

A celebração das nove décadas de Jornalismo do O POVO e da história dos profissionais que o constroem foi, antes de tudo, uma celebração da liberdade de expressão. A trajetória do veículo, que se entrelaça com a história do Ceará, foi tema de sessão solene na Assembleia Legislativa do Ceará (AL-CE), ocorrida na tarde de ontem. Na ocasião, profissionais, entre diretores e colaboradores, foram condecorados.

 

“O POVO é uma casa de amigos. Então, homenageá-los nos homenageia duas vezes. E, sim, a gente continua contando histórias a caminho dos 100 anos e com muita alegria”, afirmou a jornalista Luciana Dummar, presidente do Grupo de Comunicação O POVO (GCOP), uma das homenageadas. Em discurso, ela defendeu a liberdade jornalística. “A imprensa livre e independente nunca se fez tão necessária. Somente com a imprensa o contraditório é possível. Precisamos reformar o Brasil, sim, mas essa reforma só será bem sucedida com respeito à pluralidade de pensamentos e a intransigente defesa das conquistas sociais”.

 

O requerimento da sessão solene foi assinado pelos deputados Carlos Matos (PSDB), Heitor Férrer (SD), Fernanda Pessoa (PSDB), Bruno Pedrosa (PP) e Carlos Felipe (PCdoB).

 

Carlos Matos ressalta o protagonismo do jornal na construção de memória da região. “Na medida em que deu voz a diferentes atores políticos, talentos que surgem na cultura, na economia, em varias áreas, foi construindo um Ceará que nós todos nos orgulhamos”.

 

Além da presidente do GCOP, foram homenageados Demócrito Dummar – In Memoriam, João Dummar Neto, Arlen Medina Néri, Daniela Nogueira, Lúcio Brasileiro, Sônia Pinheiro, Neila Fontenele, Lêda Maria, Valdenora Sales, Maria Tereza Lima, Ivonilo Praciano, Mauri Melo, Eliomar de Lima, Jocélio Leal, Valdemar Menezes e Plínio Bortolotti.

 

Dentro dessas nove décadas estão muitas histórias. Uma delas é a de Mauri Melo, repórter fotográfico e com 60 anos de trabalho na casa. “Comecei entregando jornal na rua quando a sede do grupo ainda era na Senador Pompeu, ia andando”, relembra. Ou a de Valdenora Sales, ex-secretária de Demócrito Dummar e hoje assistente social do GCOP, que relembra dos atuais gestores ainda crianças. “Este é um reconhecimento ao trabalho de toda a equipe e de colaboradores, dos jornalistas, dos impressores, dos mecânicos… Essas pessoas que fazem o dia a dia”, reforça João Dummar Neto, vice-presidente do Grupo.

 

Também estiveram na solenidade a defensora pública geral do Estado, Mariana Lobo; o reitor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), Virgílio Araripe; o secretário do Meio Ambiente do Estado, Artur Bruno; e o presidente da Associação Cearense de Imprensa (ACI), Salomão de Castro.

 

“Esses 90 anos são para celebrar, mas também para que a gente possa fortalecer um veículo que tem sido sempre uma resistência, na perspectiva de pautar não só as políticas de direitos humanos, mas o direito de cada cidadão cearense de se expressar, de ser ouvido, e o contraponto das ideias”, conclui Mariana Lobo.

EDUARDA TALICY

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: