quinta-feira, janeiro 24

Operação contra fraude em licitações em prefeitura de Limoeiro resulta em seis prisões

Uma operação conjunta realizada pela Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), por meio do Departamento de Polícia do Interior Sul (DPI Sul), e pelo Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), por meio da 3ª Promotoria de Justiça de Limoeiro do Norte, do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) e do Núcleo de Investigação Criminal (NUINC), foi realizada, na manhã desta quarta-feira (12), contra fraudes em licitações na Prefeitura de Limoeiro do Norte, durante a gestão 2013-2016.

Ao todo, foram cumpridos mandados de busca e apreensão em 29 alvos. As equipes deram cumprimento a seis mandados de prisão contra cinco ex-funcionários da Prefeitura e um empresário. Documentos e veículos foram apreendidos nas ações.

Com base nas investigações conduzidas pelo MPCE, os policiais civis de 15 delegacias pertencentes ao DPI Sul deram cumprimento aos mandados judiciais nas cidades de Limoeiro do Norte, Russas e Jaguaretama. Ao todo, a operação mobilizou cerca de 100 promotores de Justiça e policiais civis de Aracati, Alto Santo, Beberibe, Icapuí, Iguatu, Jaguaretama, Jaguaruana, Limoeiro do Norte, Mombaça, Morada Nova, Quixadá, Quixeramobim, Russas, São João do Jaguaribe e Solonópole. Os alvos são investigados por integrarem organização criminosa, falsidade ideológica, fraude em licitação e lavagem de dinheiro, dentre outros crimes em apuração.

Foram presos: Maria da Silva Carneiro (39), Niljane de Lima Rocha (38) e Mardônio Márcio Palhares Gomes (37), Marilia Miriam Vieira Araújo (25), o advogado e presidente da Comissão de Licitação na gestão municipal anterior, Thiago Chaves Nogueira (31) – todos ex-funcionários que prestavam serviço à Prefeitura – e o empresário Fábio Lima Furtado. Todos são investigados por fraudes em licitações e contratos da administração pública. Além de documentos, foram apreendidos quatro veículos de modelos avaliados em mais de R$ 100 mil cada e um caminhão. Alguns estabelecimentos comerciais que pertencem aos envolvidos na investigação foram lacrados pela Justiça.

As investigações sobre os suspeitos foram iniciadas há três anos, após suspeita de desvio de dinheiro da Prefeitura de Limoeiro do Norte, com terceirização de mão de obra. Todos os presos foram conduzidos para Fortaleza, onde irão cumprir as prisões preventivas.

Fonte: Secretaria de Segurança Pública

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: