Mensagens: Aprenda com a história de Jó

A história de Jó na Bíblia mostra que Jó tinha muito mais que paciência. Ele tinha um discernimento do mundo espiritual que poucos têm hoje em dia. Através deste estudo sobre Jó capítulo 1 e 2, espero que você tenha a mesma atitude que ele teve no momento mais difícil de sua vida.

—–
Ninguém gosta de sair no prejuízo, não é verdade? Todos nós valorizamos o que conquistamos, e quando algo é tirado de nós, ficamos nervosos e revoltados. Logo queremos saber quem foi o responsável pelo nosso prejuízo para tomarmos uma atitude.

Mas quando lemos as Escrituras, encontramos um homem que teve uma reação que quase ninguém tem hoje em dia. Esse homem foi Jó. Geralmente pensamos que Jó era um homem muito paciente, por causa do ditado que diz que devemos ter a “paciência de Jó”. Mas quando estudamos sua história na Bíblia, vemos que Jó foi muito mais que paciente. Ele tinha um discernimento do mundo espiritual que poucos têm nos dias de hoje.

No livro de Jó, vemos que ele era um homem muito rico, e com uma grande família. Mas, certo dia, Satanás recebeu permissão de Deus para destruir tudo o que Jó possuía. Ele matou todos os seus servos, seus animais e até seus filhos. E para piorar, Satanás também afligiu Jó com feridas terríveis, da sola dos pés ao alto da cabeça (Jó 2:7). Nessas duas situações, quando perdeu suas coisas e depois, quando perdeu sua saúde, Jó disse o seguinte:

“O Senhor deu, o Senhor o levou; louvado seja o nome do Senhor. Aceitaremos o bem dado por Deus, e não o mal? Em tudo isso Jó não pecou com os lábios” (Jó 1:21; 2:10).

Apesar de ter sido atacado por Satanás, Jó sabia que a sua vida estava nas mãos de Deus. Por isso ele acreditava que, se aquelas tragédias haviam acontecido, é porque o Senhor tinha um propósito. Perceba que Jó não culpou a Deus e nem exigiu que Ele restituísse o que foi perdido. Ele agiu assim porque confiava que o Senhor estava no controle de tudo e que Satanás não podia dar um passo sem a autorização de Deus.

A Bíblia diz em Romanos 8:28 que todas as coisas (boas e ruins) cooperam para o bem daqueles que amam a Deus e que foram chamados segundo o seu propósito; e apesar de Jó ter nascido milhares de anos antes deste versículo ser escrito, ele tinha a mesma confiança, pois no momento mais difícil da sua vida, ele não blasfemou contra Deus.

Por isso precisamos imitar Jó não somente em sua paciência, mas também na sua fé, pois ele creu que o Senhor não lhe daria uma provação maior do que ele pudesse suportar.

Então creia, meu irmão, que Deus é quem controla a sua vida, e não o destino, ou o acaso, e muito menos o diabo. Peça ao Espírito Santo para te ensinar a aceitar tanto o mal como o bem, porque tudo o que acontece com você é para o seu crescimento!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top
%d blogueiros gostam disto: