Repórter do UOL tem celular invadido após matéria sobre Bolsonaro

A jornalista Talyta Vespa, que trabalha no portal UOL, teve seu celular invadido por uma pessoa não identificada, após a mesma escrever uma matéria sobre o grupo no Facebook de mulheres que são a favor de Jair Bolsonaro.

Em esclarecimento sobre o ocorrido, o UOL repudiou os ataques considerados uma ameaça à liberdade de imprensa.

Conforme relato do portal, após a matéria ter ido ao ar, a jornalista foi atacada pelo hacker que apagou conversas pessoas e profissionais de seu WhatsApp e escreveu o nome “bolsonaro” no perfil da repórter no mensageiro.

De acordo com o Código Penal, é considero crime a invasão de dispositivo informático “alheio, conectado ou não à rede de computadores, mediante violação indevida de mecanismo de segurança e com o fim de obter, adulterar ou destruir dados ou informações expressa ou tácita do titular do dispositivo”, sob penalidade de 3 meses a 1 ano de prisão e multa.

O UOL informou que foi aberto um boletim de ocorrência que investigará o caso.

Em nota, a Federação Nacional dos Jornalistas e o Sindicato dos Jornalistas Profissionais de São Paulo condenaram a invasão ao celular pessoal de Talyta e reforçaram a importância de que haja uma investigação do caso.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top
%d blogueiros gostam disto: